21 março 2008

Linhas de Sintra

Como o Carlos ama a Dora!
A dôr que a Dora lhe traz...
visto que ele a Dora adora.
Mas a Dora o ignora:
o Carlos não lhe apraz...
A Dora quer luz e côr,
não vê no Carlos amor.
Ele não a satisfaz.

É uma dura realidade
que o Carlos tem de encarar:
que a luz da claridade
neste amor não vai raiar.
O Carlos é de Queluz
e a Dora da Amadora.
Separaram-se os elos.
Estão um do outro de fora.

Etiquetas:

1 Comments:

Anonymous Meiguito said...

Lindo!!!

6:28 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home