30 abril 2008

Dar à luz

Aqui fica a crónica de Ferreira Fernandes no DN de hoje:

PUXANDO-SE PELOS FUSÍVEIS DÁ-SE À LUZ

Não é exactamente uma notícia de última hora (é, até, já o veremos, uma notícia de primeiras horas): a 23 de Julho do ano passado, Barcelona apagou-se. Um black-out da Red Electrica, que distribui a energia à cidade catalã, cortou a luz a hospitais, rede de metro, semáforos e 350 mil apartamentos. Em alguns casos, o apagão durou três dias. Dramático, é certo, mas notícia um pouco requentada, não? Caro leitor distraído, convido-o a fazer contas: Julho do ano passado... Há nove meses! Pois é, há curtos-circuitos que fazem faísca: depois do apagão, deu-se à luz. E muito: as maternidades de Barcelona anunciam mais sete por cento de nascimentos do que é habitual... A União Europeia anda há anos a queixar-se da queda da taxa de natalidade e a solução estava, simplesmente, ao nível do interruptor. Como cantavam as Doce: "Fecha a porta, apaga as luzes, vem deitar-te a meu lado..." E se os casais-cidadãos não o souberem fazer, que o Estado intervenha a nível da distribuição eléctrica.

PS- Creio que a Florgrela não gostaria da solução.

1 Comments:

Anonymous Juan Hónimo said...

A Florgrela não gostaria da solução porque isso Mexia com a facturação da sua empresa...

6:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home