13 maio 2008

Quota de mercado

Desde que me lembro, cada vez que olhava para a traseira dos camiões de caixa aberta, ali estava o nome duma marca incontornável da industria automóvel nacional: Galucho. Carroçarias Galucho. Qual Prozé, qual UMM, qual carapuça. Galucho.

Eis senão que, parado inúmeras vezes no trânsito, noto agora que muitas dessas carrocerias são -cada vez mais- da M.I.A., Metalúrgica Ideal Alentejana.

A isto chama-se ganhar quota de mercado. Não sei o que se passou. Há uma melhor relação qualidade-preço? Uma estratégia de marketing mais agressiva por parte da M.I.A.? Será que têm uns agentes comerciais assim vestidos de preto e com óculos escuros, os M.I.A.´s?

Proponho desde já várias joint ventures:
- com uma conhecida pasta dentifrica: M.I.A. Couto.
- com a vinícola Mateus: M.I.A. Rosé.
- para chatear o Woody Allen: M.I.A. Farrow.
- com as máquinas Bobcat: Bobcat M.I.A.
- com Tom Cruise: M.I.: A.

Na mesma gostava de ver mais carrocerias Galucho. Acho o nome simpático, quase soa a peluche, o que na indústria do transporte rodoviário é uma associação de ideias algo sui generis.

Juan Hónimo

1 Comments:

Anonymous LC said...

Quem MIA assim o mercado so pode ser um Gatuno!

7:35 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home