15 dezembro 2008

Questões da vida...eis a questão!!!

Tenho andado um bocado em baixo.
Quando penso no melhor que tenho feito, penso que é muito pouco, e que é preciso fazer muito mais. 
Em geral, tenho a mesma impressão para quase tudo o que é feito neste país.
Nós, os portugueses, temos a mania que somos geniais, quando na esmagadora maioria das vezes não somos mais que medianamente bons. Temos egos gigantes, que passam a vida a colidir, e não temos uma capacidade de realização  equivalente ao ego que temos.
Falta-nos humildade, a de aceitar que erramos frequentemente e a de aceitar as opiniões dos outros, mesmo a opinião das pessoas que detestamos.
Esta vida é uma chatice, o que aprendemos não conseguimos passar aos outros, falamos falamos e não nos entendemos.
O mais interessante é que me vou apercebendo melhor da importância do perdão. Há coisas que não conseguimos aceitar, nem mudar, por isso só nos resta aprender a perdoá-las. E se perdoamos com relativa facilidade as pessoas de quem gostamos, o verdadeiro caminho da felicidade passa por conseguirmos perdoar as pessoas de quem não gostamos.
É essa actualmente a minha luta interna, e acreditem que é difícil.

Ass: Não sei se foi o Fiambrelete ou o Frei Bentouvem quem escreveu isto.

3 Comments:

Blogger AD said...

Não sei de foi o Fiambrelete, o Frei ou outra persona começada por F, mas o que está escrito neste post resume na essência 2 ou 3 aspectos fundamentais do cristianismo, conforme expressos por exemplo no famoso Sermão da Montanha, que se encontra no evangelho segundo Mateus, cap. 5, 6 e 7. São uns minutos de leitura... bem actual.

4:33 da tarde  
Anonymous lc said...

Eu sinto o mesmo muitas vezes. Parece que ando para aqui a brincar, a trabalhar para aquecer, a nao fazer nada de jeito, que nao fiz nada com a minha vida, que todo este esforco nao vai dar em nada que valha apena. Que E preciso fazer mais e melhor. E E bom sentir isso de vez em quando pois ha sempre necessidade de haver um espicaCar interno para nao nos deixarmos ficar. Mas tambem E verdade que por vezes tenho oportunidade de ver que afinal nem tudo foi em vao, que afinal ja atingi algo, que nao me deixei ficar, que ha pessoal que fez muito pior com a sua vida que eu fiz com a minha. Nem 8 nem 80.

6:57 da tarde  
Anonymous Adepto do SLB que não tem pachorra de fazer login no Bolague said...

Xim 8!! Aos Metalicos da Ocrainia!!! Dexta bez não é prexijo 15, i.e. quinje a jero. Bastam oito, e que os outros gaijos impatem. Oito a jero. Ou nobe a um. Também dá.

11:51 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home